Autismo. Por que aconteceu com meu filho?

Fatores genéticos somados a fatores ambientais acontecendo nos primeiros 1000 dias de vida impactam o cérebro em desenvolvimento e determinam a manifestação e a gravidade do Autismo.
.
O ambiente manda sinais bioquímicos que podem provocar alterações nos genes: mutações (pequenas modificações genéticas) que podem desorganizar o desenvolvimento neurológico, imunológico e metabólico.
Essas mutações podem ocorrer antes, durante ou depois do nascimento, em períodos críticos do desenvolvimento do cérebro.
.
Os POSSÍVEIS responsáveis por essas mutações seriam:
- Exposição a metais pesados como mercúrio, chumbo das tintas de parede, alumínio;
- Pesticidadas principalmente glifosato entre outros
- Bisphenol presente nos plásticos;
- Ftalatos presente nos brinquedos de plástico moles que as crianças mordem;
- PFC nas panelas antiaderentes;
- Propionato de calcio presente na farinha de trigo;
- Antibióticos; - Radiações eletromagnéticas;
- Alimentos ultraprocessados, corantes, conservantes, glutamato monossódico; - Infecções bacterianas, fúngicas;
- Alergias alimentares;
- Sensibilidade ao leite e trigo;
- Hipermeabilidade intestinal;
- Uso de substâncias durante a gestação, álcool e cigarro diário, ácido Valproico;
- Infecções na gestação;
- Fatores perinatais: sangramento vaginal, prematuridade, anoxia.
.
PODA NEURAL: nos bebês a quantidade de neurônios, (as células cerebrais) e sinapses (ligações entre os neurônios) é maior que o necessário. Por volta dos 18 meses o cérebro seleciona as importantes e cancela as desnecessárias.
É possivel que nos autistas essa poda não ocorra ou seja feita de forma errada em algumas áreas levando à regressão no chamado autismo regressivo.
.
No autismo clássico as manifestações ocorrem desde o nascimento.
.
Em relação ao autismo clássico pesquisa na USP sugere que a causa do autismo seja inflamação em uma célula cerebral chamada astrócito.
.
Tanto no autismo clássico como no regressivo a carga tóxica é o grande gatilho.