Cólica em bebê – Como aliviar?

A cólica caracteriza-se por episódio de choro contínuo que o bebê apresenta, em geral, no final da tarde e início da noite, podendo durar 3 horas ou mais.

Durante o dia, o bebê passa bem.

Apesar da cólica no bebê causar muita ansiedade e inquietação para a família, não é uma doença. É um quadro transitório, decorrente de um processo de adaptação do bebê à vida extra-uterina.

Filhos… Filhos?
Melhor não tê-los!
Mas se não os temos
Como sabê-lo?

Vinícius de Moraes – Poema Enjoadinho

Como a cólica se apresenta?

O bebê começa a chorar, apresenta o rosto vermelho, expressão de dor, fecha as mãozinhas, a barriga endurece, flexiona as pernas sobre o abdome, podendo eliminar gases no final da crise.

Causas da cólica em bebê:

Não há nada comprovado cientificamente. Apenas teorias, por exemplo:

  • As cólicas poderiam ser contrações das alças do intestino ainda imaturo, em processo de adaptação;

  • Excesso de gases por má absorção da lactose, que seria transitória, também por imaturidade;

  • Excesso de ingestão de ar em virtude do choro do bebê, dilatando as alças intestinais;

  • Ansiedade da mãe, que o bebê, por ser simbiótico, somatizaria no intestino.

Até quanto tempo os bebês sentem cólicas?

Os episódios de cólica em bebê são transitórios. Iniciam-se por volta de 3 semanas, ocorrem mais de 3 vezes por semana, podem durar mais de 3 horas e desaparecem por volta de 3 meses.

É o que nós, pediatras, chamamos de regra dos 3.

O que fazer diante de um bebê com cólica?

Em primeiro lugar, é preciso ter certeza que as cólicas não se devem a alguma doença grave. Verifique se seu bebê não apresenta alguns dos seguintes sintomas:

  • Febre ou hipotermia (bebê geladinho);

  • Pele pálida, arroxeada ou marmorizada;

  • Gemência ou dificuldade respiratória;

  • Bebê muito molinho, largado;

  • Vômitos em quantidade ou diarréia profusa;

  • Manchas no corpo;

  • Recusa ou dificuldade de alimentação.

Caso seu bebê apresente algum desses sintomas, procure seu pediatra.

Se não houver sintomas de doença grave e o bebê estiver com cólicas, mantenha a calma, pois a tensão da mãe pode passar para o bebê, agravando o choro.

Dicas para aliviar a cólica em bebê:

  1. Pegar o bebê no colo. Manter contato corporal pele com pele;

  2. Sentar em uma cadeira de balanço e embalar o bebê, cantando suavemente;

  3. Manter no quarto uma luz azul – é relaxante;

  4. Dar de mamar. Alguns bebês melhoram sugando. Não precisa preocupar-se, porque, passadas as cólicas, os horários de mamada voltam ao normal;

  5. Enrolar o bebê na manta como se fosse charutinho, como ele vem da maternidade, porque simula a situação em que ele se encontrava no ambiente uterino;

  6. Colocar o bebê deitado de lado;

  7. Massagear a barriguinha do bebê com movimentos circulares, no sentido horário. Usar óleo essencial de lavanda ou gerânio, diluindo uma gota em uma colher de sopa de óleo de amêndoas doce;

  8. Fazer movimentos de bicicleta com as perninhas;

  9. Colocar bolsa de água quente na barriguinha, ou compressas de toalhas felpudas passadas a ferro (testando antes o calor);

  10. Colocar o bebê de bruços sobre a sua barriga ou do pai;

  11. Colocar o bebê de bruços em seus braços, apoiando a barriga com a mão;

  12. Dar um banho morno de banheira, ofurô, ou chuveiro;

  13. Há bebês que melhoram com ruídos, como os de máquina de lavar roupa, ventilador, ou do motor do carro, porque são ruídos rítmicos que lembram os ruídos do útero materno;

  14. Música calma pode ter efeito tranquilizador: Canal Baby Vídeos ;  Mozart para bebês

Medicamentos para cólica em bebê são, de maneira geral, pouco efetivos. Não use sem orientação de seu pediatra.

Assista ao vídeo abaixo e aprenda mais sobre a cólica em bebê: