A criança que não quer comer – Pode ser anorexia? O que fazer?

A criança que não quer comer é queixa frequente dos pais ao pediatra.

Essa queixa começa a aparecer após o segundo ano de vida, mais precisamente na idade pré-escolar, entre 2 a 6 anos.

Saiba:

  • por que acontece;

  • as formas como se apresenta;

  • o que fazer.

Entenda por que a criança não quer comer

Bebês no primeiro ano de vida são muito famintos, porque estão em fase de crescimento rápido. Eles precisam triplicar o peso do nascimento e duplicar o comprimento.

Para o segundo ano, a meta é ganhar mais ou menos 3,5 kg e cerca de 10 cms.

No terceiro ano, deverá ganhar 2 kg e crescer 5 a 6 cms .

Até os 6 anos, diminui a velocidade do crescimento.

Esta desaceleração do crescimento é normal. As necessidades calóricas vão diminuindo, tendo como consequência a diminuição do apetite, e a criança não quer comer.

A criança dos 2 aos 6 anos parece magrinha, “espigada”.

Até os 2 anos, o bebê encontra-se na fase oral do desenvolvimento, em que o prazer está na alimentação.

Dos 6 meses aos 2 anos, formam-se os hábitos alimentares e a memória alimentar.

Dos 2 aos 6 anos, a alimentação perde o interesse e a criança interessa-se por outras atividades mais divertidas.

Conduta alimentar da criança que não quer comer

A falta de apetite ou diminuição do apetite chama-se Anorexia.

A Anorexia pode ser verdadeira ou falsa.

Anorexia verdadeira

  • Criança  não come nada;

  • Existe um problema real no apetite da criança;

  • Ela não se interessa pela alimentação;

  • Perdeu o prazer de comer;

  • Estado de saúde alterado;

  • Declínio das curvas de crescimento;

  • O que a criança come não é suficiente para seu crescimento.

Falsa Anorexia

  • A maior parte dos casos;

  • O que a criança come é suficiente para o crescimento normal;

  • Apetite diminuído;

  • Bom estado de saúde;

  • Curvas de crescimento normais;

  • Pode se apresentar de três formas:

  1. Criança que não come a quantidade  que a mãe gostaria que comesse, mas come detudo um pouco,e em quantidade adequada para as necessidades dela, pois é fase de pouca necessidade calórica.

  2. Criança não come nada e alimenta-se apenas de leite, muitas vezes acrescido desuplementos.

Este fato é decorrente de problemas comportamentais, em que a família, ansiosa com a perda de apetite da criança, institui a alimentação láctea, achando que assim a criança estará bem nutrida.

  1. Criança só come tranqueira: salgadinhos, doce e chocolates.

Neste caso também, a família angustiada já tentou de tudo, e cede a chantagem da criança e compra os alimentos inadequados.

Criança que não quer comer – O que fazer?

 Anorexia verdadeira

Acompanhamento com pediatra para:

  • Diagnosticar através das curvas de crescimento a intensidade do processo;

  • Solicitar exames laboratoriais quando necessário;

  • Tratar as carências nutricionais com medicamentos;

  • Reconhecer os conflitos emocionais que deram origem aos sintomas;

  • Encaminhar para acompanhamento especializado com terapeuta infantil;

  • Receber orientação nutricional sempre.

Falsa anorexia

Nesses casos, o apetite é preservado e o que existe é um problema comportamental.

Siga essas orientações:

  • Nunca alimente a criança dormindo;

  • Faça as refeições a mesa, ambiente agradável;

  • Desligue televisão, tablet, celulares;

  • Coloque pouca comida no prato, porque criança tem estômago pequeno;

  • Faça pratos coloridos;

  • Não ofereça alimentos liquidificados, pois isso dificulta o desenvolvimento do paladar;

  • Se a criança não quiser comer, não force, não agrade e não insista;

  • Não faça trocas;

  • Não dê leite se ela não fez a refeição, achando que assim ela estará nutrida. Isso vai agravar o processo;

  • Restrinja o leite, deixando apenas as mamadeiras da manhã e da noite.

  • Faça as refeições com quatro horas de intervalo, porque a criança só come se estiver com fome;

  • Não deixe beliscar entre as refeições, para que ela não perca o apetite;

  • Se ela não comer nada em uma refeição, só poderá tomar água ate o horário da próxima refeição.

  • Até o horário da próxima refeição, não dê nada, mesmo que ela insista;

  • Não compre tranqueiras: nuget, miojo, biscoitos recheados, sucos industrializados etc. São alimentos viciantes e a criança não terá interesse por outros alimentos;

  • Envolva a criança no processo de preparo da comida, para que ela tenha novas experiências.

Assista ao vídeo abaixo: